ARANHAS

Aranha Loxosceles sp:

Conhecida popularmente como aranha-marrom.

 

São venenosas, conhecidas por sua picada necrosante.

 

De teias irregulares, têm como característica a peregrinação noturna e a alta atividade no verão.

 

Durante o dia permanecem escondidas sob cascas de árvores e folhas secas de palmeira (na natureza), ou atrás de móveis, em sótãos porões e garagens (no ambiente doméstico).

 

São aranhas pouco agressivas, dificilmente atacam pessoas. As picadas ocorrem como forma de defesa, quando macho ou fêmea (ambos peçonhentos) são comprimidos contra o corpo, durante o sono, no momento do uso das vestimentas (ao calçar um sapato) ou no manuseio de objetos de trabalho (enxadas e pás guardadas em locais escuros).

 

No ato da picada há pouca ou nenhuma dor e a marca é praticamente imperceptível.

 

Depois de 12 a 14 horas ocorre um inchaço acompanhado de vermelhidão na região (edema e eritema, respectivamente), que pode ou não coçar.

 

Também pode ocorrer escurecimento da urina e febre. Os dois quadros distintos conhecidos são o loxoscelismo cutâneo (o que normalmente ocorre, onde há a picada na pele) e o cutâneo-visceral (com lesão cutânea associada a uma hemólise intravascular).

 

Com o avanço (sem tratamento) da picada, o veneno (dependendo da quantidade inoculada) pode causar necrose do tecido atingido, falência renal e, em alguns casos, morte.

 

O predador natural da aranha-marrom é a lagartixa, encontrada andando por paredes e tetos de casas.

 

A região sul do Brasil (Paraná principalmente) tem sofrido com o ataque destas aranhas.

ARANHA VIÚVA NEGRA          ARANHA ARMADEIRA          ARANHA-MARROM